4 coisas que eu me arrependi de contar para os caras no primeiro encontro

O encontro mais curto em que eu já estive durou quinze minutos.

As bebidas não foram nem pedidas e os casacos mal se abriram quando chegou à hora em que ambos olharam nos olhos um do outro e o mais valente de nós, provavelmente não eu, disse que talvez devêssemos cancelar por hoje.

Não era que não estávamos atraídos um pelo outro. Ele era exatamente como saia nas fotos do aplicativo de namoro.

Eu gosto de pensar que eu pareço o suficiente semelhante com as minhas que um cara sabe no que está se metendo quando ele me conhece cara a cara.

O encontro terminou porque de alguma forma, nos primeiros minutos, nós dois pulamos os tópicos mutuamente aceitáveis, como o tempo e quão irritante os nossos caminhos para o trabalho foram hoje e saltamos direto para política.

Antes de menus serem colocados sobre a mesa e a garçonete pudesse nos dizer sobre os pratos especiais de hoje à noite, nós estávamos em uma discussão acalorada sobre se o cuidado de Obama era ou não uma coisa boa para o nosso país.

Um de nós disse que sim, o outro disse que não – e então nós dois fingimos que estávamos em um pódio durante um debate presidencial, onde podíamos despedaçar um ao outro com comentários ásperos e rudes brincadeiras de vai-e-vem.

Eu era bem novata em encontros durante este tempo. Eu só tinha tido apenas outro encontro no ano, e já era setembro. Eu sabia que havia uma pequena lista de coisas que não devem ser trazidos para a mesa em uma primeira saída, religião ou chefe de política entre eles, mas às vezes você se encontra sentado na frente de alguém que também não consegue manter a boca fechada sobre uma dessas coisas.

A partir desse momento, eu trabalhei duro para fazer meus primeiros encontros durarem mais tempo do que leva para assistir a uma palestra do TED. É por isso que eu me encontrei sufocada e com os nervos a flor da pele para levantar certos temas em um primeiro encontro, que eu acho que direcionei o cara a simplesmente pedir pela conta mais cedo ou sair em disparada com um discurso que eu não estou no clima para ouvir.

Couple on bench

Esta é a minha lista de 4 coisas que eu tenho medo de dizer aos caras sobre mim mesmo em um primeiro momento.

  1. Eu trabalho para mim mesma

Eu nunca estive em um encontro em que a pergunta “Me conte mais sobre o que você faz para ganhar a vida” não veio à tona. Embora eu prefira falar sobre isso a ter alguém me perguntando qual é meu plano imaginário para daqui cinco anos (o que é isso, é tipo uma entrevista de emprego?), é geralmente o tipo de assunto que me coloca na defensiva, desde que sou minha própria chefa e trabalho de casa. Quando eu explico aos caras que eu sou uma escritora freelancer e uma empresária, eles geralmente me perguntam quando eu pretendo consegui um “emprego de verdade” ou se eu realmente tenho um negócio que seja rentável. Esse é o momento em que eu me encontro na beira da minha cadeira preparando a minha apresentação rápida para o meu start-up e, em seguida, meu monólogo sobre por que eu sou uma mulher independente que tem orgulho de correr para ganhar dinheiro fazendo o que eu amo.

  1. Eu sou vegetariana

Eu costumava mencionar isto casualmente enquanto espiava sobre o cardápio em um encontro com um cara que eu estou conhecendo pela primeira vez. Mas descobri que 80% das vezes, depois que eu disse isso, o cara se jogaria em uma campanha exaustiva do porquê e como eles vão me fazer comer carne novamente se nós começarmos a namorar. Um fato interessante é que eu não como carne há 22 anos – é por isso que quando um cara diz isso para mim, eu reviro os olhos, pego minha bebida, e faço um brinde para o fato de que eles claramente não têm idéia de quão teimosa é a mulher que eles estão dividindo a mesa.

  1. Eu não planejo ficar na minha cidade atual para sempre

Eu sou da Florida, vive na Califórnia, e só me mudei para Nova York há uns anos atrás. Eu tenho sonhos de ser uma nômade por pouco tempo antes de me estabelecer. Dizer isto a alguém que você vai potencialmente se apaixonar que não tem certeza de onde você vai morar nos próximos 6 meses ou um ano pode ser absolutamente a bandeira vermelha para se levantar em um primeiro momento. Mas devido ao fato que eu não sou boa em mentir, quando surge a pergunta se eu vou ficar em Nova York por um tempo, eu normalmente apenas digo que eu amo isso aqui –por enquanto- na esperança de que eles percebam a dica que eu poderia estar pronta para fazer as malas e ir eventualmente.

  1. Eu ainda não superei totalmente o meu ex

Nunca há realmente um bom momento em um primeiro encontro, ou um segundo, para dizer a pessoa que você está sentada em frente que você não superou 100 por cento o seu ex. Essa é a razão pela qual eu baixei cinco aplicativos de namoro e estou colocando minha cara à tapa. Estou tentando superar essa pessoa, mas eu realmente estou pronta para parar de conferir o feed do Instagram ou excluí-lo do Snapchat? Hum, não. Talvez eu precise de mais alguns meses para isso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here